02/12/2019
Eu não nasci de óculos, eu não era assim
Como a realidade virtual pode aumentar a produção leiteira ao diminuir a ansiedade das vacas

No início desta semana, o Ministério de Agricultura e Alimentação da região de Moscou, na Rússia, apresentou um projeto curioso: um protótipo de óculos de realidade virtual (RV) para melhorar o estado emocional das vacas. O experimento contou com a participação de especialistas em TI e foi testado em uma fazenda nas imediações de Moscou.

Nos testes realizados, com os óculos de RV levaram a um aumento de produção de leite. Com a colaboração de veterinários e consultores, os desenvolvedores do experimento adaptaram os óculos destinados a uso humano para as características estruturais da cabeça das vacas. Utilizando estudos de como os animais enxergam, os arquitetos de  RV simularam um campo no verão para entreter os animais.  A ideia dos óculos surgiu com a observação do estado emocional dos animais, no caso a agitação excessiva.

A Rússia faz parte do bloco dos 10 maiores produtores globais de leite, juntamente com Estados Unidos, Índia, China, Brasil, Alemanha, França, Nova Zelândia, Turquia e Reino Unido.  Atualmente, o país produz cerca de 11 milhões de produtos lácteos.

De acordo com os estudiosos, a tecnologia de RV pode afetar todo a indústria leiteira do país. Já na primeira etapa do teste do uso de óculo foi registrada uma diminuição na ansiedade e um aumento no “humor emocional” geral do rebanho. A ideia agora é dar escala ao projeto como contribuição à modernidade da produção leiteira.

“Em em um ambiente calmo, exemplos de fazendas leiteiras ao redor do mundo mostram que a quantidade, e às vezes a qualidade do leite, aumentam acentuadamente. Os produtores americanos, por exemplo, instalaram escovas rotativas automáticas nos estábulos para massagear os animais. Na Europa, são utilizados sistemas robóticos para garantir a livre circulação dos animais na fazenda. Já nos subúrbios russos, os produtores instalaram equipamentos de som com música clássica, cujo efeito relaxante afeta positivamente a produção de leite”, informa o ministério.

Os estudos sobre bem-estar animal são hoje cada vez mais frequentes e em maior quantidade nas instituições de pesquisa. Como por exemplo na Universidade Wageningen, na Holanda, mostrando que as condições ambientais impactam na saúde, na produção e na qualidade do leite. O Rural College, da Escócia, realizou uma série de entrevistas com produtores que utilizam vários sistemas para melhorar o bem-estar dos animais. E também aí foi incluído o emocional do animais seu impacto sobre a produção.

 

*Informações com base no experimento do Ministério de Agricultura e Alimentação da região de Moscou. Confira o projeto clicando aqui.

fonte: milkpoint

Nenhum comentário até o momento...



Sindicato Rural - Rua Paraná, 3937 - Centro - Cascavel /PR - Fone (45) 3225-3437