13/01/2020
Alta do dólar e queimadas na Austrália devem impulsionar mercado da carne no começo de 2020
Moeda americana em alto patamar tende a deixar a carne brasileira mais competitiva

As exportações brasileiras, especialmente à China, devem seguir aquecidas no primeiro semestre de 2020, comunica o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Além do alto patamar do dólar – que tende a deixar a carne brasileira competitiva no mercado internacional –, as recentes e intensas queimadas na Austrália devem reduzir a oferta de carne desse país, que, vale lembrar, já foi um importante fornecedor de proteína animal à China.

+Incêndios na Austrália devem favorecer exportações de carne bovina brasileira
+Emirados Árabes foi o segundo país que mais comprou carne bovina brasileira em 2019
+Estradão sem porteira para a arroba do boi

Recorde em 2019

As exportações brasileiras de carne bovina in natura e industrializada bateram recorde e ficaram acima de 1,8 milhão de toneladas em 2019. Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

O resultado positivo das exportações brasileiras de carne esteve atrelado, especialmente, à forte demanda chinesa por proteína animal. Conforme o Cepea, o país asiático junto com Hong Kong foram os principais destinos da carne bovina brasileira, correspondendo por quase a metade de todo o volume enviado pelo País ao mercado internacional.

Dados da Secex apontam que, em 2019, China e Hong Kong, juntos, foram destino de 45,31% do total de carne bovina exportado pelo Brasil, contra 43,69% em 2018.

Em relação a receita, os demandantes asiáticos corresponderam por 49,86% do montante total recebido por frigoríficos brasileiros, contra pouco mais de 44% em 2018. Em termos absolutos, os dois países adquiriram 822,56 mil toneladas de carne brasileira, desembolsando mais de US$ 3,5 bilhões.

fonte: dbo


NOTÍCIAS RELACIONADAS:

Preço da soja no Paraná é o maior em dois anos, afirma Seab
Rigor do Egito afeta mercado
Novos prazos para financiamento pecuário
Meninos da porteira
Câmara aprova proposta que altera regras do crédito rural
Pela primeira vez, candidatos à Presidência procuram agronegócio
Países se mobilizam para combater resistência a antibióticos na alimentação e na agricultura
Ratinho diz que SRC é referência em organização e tecnologia

Nenhum comentário até o momento...



Sindicato Rural - Rua Paraná, 3937 - Centro - Cascavel /PR - Fone (45) 3225-3437